Se você é um dentista que está ingressando agora no mercado de trabalho, talvez ainda tenha muitas dúvidas sobre como é possível divulgar os seus serviços sem ferir nenhuma lei ou indicação do CFO. Realmente, é preciso tomar muito cuidado com relação à publicidade na odontologia, já que existem muitas regras que devem ser respeitadas.

O capítulo XIV do Código de Ética da Odontologia e o artigo 7º da Lei 5.081/66 são os principais instrumentos que regem os anúncios, propagandas e toda publicidade da área. Assim como também é preciso ficar atento ao Código do Consumidor, já que, sendo o dentista um prestador de serviço, qualquer tipo de publicidade vinculada é tida como um contrato firmado com o paciente.

Ou seja, é bastante coisa para se ler e prestar atenção. Porém, resumimos tudo o que é importante neste texto para você se inteirar sobre o assunto. Confira o que você pode e o que não pode fazer.

A publicidade na odontologia

Quando se fala de publicidade na odontologia, não é como se ela fosse proibida. Porém, é preciso considerar que existe uma série de restrições que devem ser respeitadas, para não correr o risco de ser denunciado para o Conselho Regional do seu entorno.

No entanto, antes de falarmos do que não pode ser feito nesse tipo de divulgação, é importante ser explicitado o que é obrigatório ter nesses materiais, que são os seguintes itens:

  • nome do profissional;
  • número de inscrição da pessoa física ou jurídica;
  • nome representativo da profissão de cirurgião-dentista, assim como demais especialidades;
  • no caso de pessoa jurídica, também deve haver o número de inscrição do responsável técnico.

Além disso, existem outros detalhes que podem ou não aparecer no material de divulgação, que são optativos. São eles:

  • título de formação acadêmica “stricto sensu”;
  • dados para contato, como endereço, telefone, e-mail;
  • informações gerais sobre convênios, credenciamento, atendimento domiciliar ou hospitalar;
  • logomarca do profissional ou da clínica;
  • técnicas utilizadas (seguidas pela especialidade registrada no CFO);
  • a expressão “clínico geral”, para os profissionais que exerçam atividades pertinentes à odontologia.

Outro ponto pertinente, que é tratado de maneira isolada no artigo 41 do Código de Ética, está relacionado com o anúncio de próteses dentárias. Nesse caso, somente é permitido o anúncio em jornais, revistas e folhetos especializados.

Seguindo esses preceitos, o anúncio pode ser realizado em qualquer meio de comunicação. Porém, fique atento às proibições.

O que não pode ser feito

Em busca de tornar o mercado odontológico mais justo entre os profissionais e também não perder a qualidade do serviço para os pacientes, o Conselho Federal de Odontologia determinou uma série de proibições, que devem ser respeitadas na hora de anunciar serviços nessa área. Fique atento para não cair em uma roubada. Confira tudo o que é considerado uma infração ética. Acompanhe:

  • anunciar tratamentos que ainda não foram comprovados cientificamente;
  • realizar consultas odontológicas e diagnósticas por meio de veículos de comunicação (é permitida a participação em programas e eventos, desde que o caráter da informação seja unicamente educativo);
  • anunciar serviços gratuitos;
  • divulgar modalidades e facilidades de pagamento, com o intuito de angariar clientela;
  • expor benefícios de tratamento na modalidade “antes” e “depois”;
  • divulgar fotos de pacientes que não sejam autorizadas;
  • criticar outros profissionais da odontologia, dizendo que seu método de trabalho é ultrapassado;
  • anunciar os serviços odontológicos como prêmio para qualquer tipo de concurso;
  • enganar pacientes, praticando ou permitindo a oferta de serviços por meio de anúncio falso ou irregular, com o intuito de atrair clientela, ou outros atos que caracterizem concorrência desleal, especialmente a utilização da expressão “popular”;
  • poluir o meio ambiente com a publicidade realizada;
  • divulgar o seu trabalho por meio de cartões de descontos, sites de compra coletiva, telemarketing ou outras formas que caracterizem concorrência desleal e desvalorização da profissão.

Os métodos alternativos

Como você pode perceber, a divulgação dos serviços odontológicos é bastante limitada por regras muito específicas. Sendo assim, você está se perguntando como pode fazer para se diferenciar dentre tantos outros dentistas. Descubra abaixo alguns métodos alternativos.

Utilize o humor

Quer divulgar os seus serviços nas mídias sociais de maneira barata e, talvez, até gratuita? Utilize o humor para isso. Pode ser que o seu estilo de trabalho não combine com isso, mas, se sim, você tem muito a ganhar, principalmente nas redes sociais.

Acompanhe os memes do momento e ajuste-os à realidade odontológica. Quem não gosta de rir, não é mesmo? Conteúdos desse tipo são os mais famosos na Internet. Portanto, você também pode tirar proveito disso, sem ferir nenhuma regra.

No entanto, se você não se sentir seguro para realizar algo assim, contrate uma agência especializada. Hoje, já existem agências de comunicação que têm foco em serviços clínicos e, portanto, sabem bem as limitações existentes no código de ética. Essa é a melhor chance de produzir um material que chame atenção, mas que não cause problemas.

Aplique o marketing de conteúdo

Você já ouviu falar no marketing de conteúdo? Essa tem sido uma excelente alternativa para os dentistas que desejam se diferenciar no mercado, expandindo a sua marca, mas sem ferir nenhuma regra.

Essa estratégia consiste em oferecer uma série de conteúdos gratuitos e de qualidade, otimizados para serem encontrados na web, por quem tem dúvidas sobre o assunto. Assim, ele chega como uma “mão na roda” para essas pessoas, que provavelmente vão se sentir à vontade para voltar e ler outras publicações interessantes.

Por isso, a ideia é colher os contatos dessas pessoas e, assim, manter um relacionamento. Quanto mais conteúdos forem consumidos pelo público, mais provável será que ele se torne paciente no futuro. Assim, você vai nutrindo os seus contatos com conteúdos, para que eles avancem nessa decisão de optar pelo tratamento com você, quando houver necessidade.

Essa estratégia é excelente porque, além de você conseguir angariar novos pacientes, ainda é possível distribuir muito material educativo para pessoas interessadas.

Gostou de conhecer tudo o que você pode e não pode fazer com a publicidade na odontologia? Quer ter acesso a mais conteúdos como este? Então assine a nossa newsletter! Assim, você receberá o nosso conteúdo direto na sua caixa de e-mail. Vamos lá!