O mercado de odontologia está cada dia mais concorrido. Com novos profissionais se formando todos os anos, é fundamental fazer a escolha certa na hora de iniciar o seu próprio negócio. Nesse sentido, é comum surgir a dúvida: consultório próprio x franquia. Qual é a melhor opção?

Na realidade, não existe resposta certa. Ambos modelos têm suas vantagens e desvantagens e a escolha mais adequada para você dependerá do seu perfil de dentista.

Se você quer conhecer mais sobre essas duas modalidades, os prós e contras de cada uma e como aplicá-las na prática, continue a leitura!

Quais as vantagens e desvantagens de abrir um consultório próprio?

Segundo dados do Ministério da Educação (MEC), hoje, existem mais de 380 cursos de odontologia no país reconhecidos pelo órgão. Na prática, isso significa um imenso contingente de novos profissionais formados todos os anos.

Para conseguir diferenciar-se em um cenário tão competitivo, é preciso estar preparado para gerir bem um novo empreendimento. Abrir seu próprio consultório é o sonho da maioria dos recém-graduados na área. O problema é que pouco se aprende sobre o assunto durante a faculdade.

Não é o suficiente dominar somente os procedimentos técnicos da profissão. Quem quer ter sucesso nessa empreitada também precisa reunir as características de um bom empreendedor.

Dessa forma, ter conhecimentos de gestão, planejamento estratégico, controle financeiro, etc., é um pré-requisito para abrir uma clínica própria. E é nesse ponto que muitas pessoas falham.

Desvantagens de se abrir um consultório

A principal delas é, sem dúvida, a necessidade de uma alta compreensão de conceitos específicos relacionados à administração de um negócio. Da escolha do ponto comercial ao contato com os fornecedores, é essencial desenvolver habilidades de gestão para começar a empreender.

Um dos pontos críticos, por exemplo, é a divulgação dos serviços. Com limitações impostas sobre as estratégias de marketing na odontologia, faz-se necessário desenvolver ações para atrair novos pacientes sem ferir o Código de Ética. Disso, decorrem conhecimentos de gerenciamento de redes sociais, políticas de fidelização, relacionamento com o público-alvo, entre outros pontos importantes.

Vantagens de empreender por conta própria

Porém, nem só de desvantagens é feita a escolha de se abrir sua própria clínica, em vez de aderir a uma franquia odontológica, por exemplo. Existem vantagens claras nesse modelo, sendo as principais delas:

Autonomia

Um dos pontos de destaque de construir um empreendimento individual é o alto grau de autonomia disponível em todas as etapas. Como não existe uma cartilha do que deve ser feito ou não, o dentista passa a ter grande poder de decisão para escolher qual será o posicionamento de sua marca, os meios de captação de interessados em seus serviços e da gestão do negócio, de uma maneira geral.

Porém, para essa continuar sendo uma vantagem, é essencial buscar conhecimento no assunto para evitar equívocos. Essa autonomia demanda responsabilidade à altura e desejo de constante capacitação administrativa e gerencial.

Flexibilidade no atendimento

De forma alguma trabalhar por conta própria é sinônimo de menos esforço e folgas constantes. Pelo contrário: na maioria das vezes, administrar sua própria clínica exige uma dedicação muito maior do que apenas realizar atendimentos em estabelecimentos de terceiros. Isso porque, além das preocupações técnicas envolvidas nos procedimentos, é exigido também dedicação às questões de gestão do negócio.

Embora não signifique trabalhar menos, é possível ter mais flexibilidade no dia a dia. Assim, o profissional pode decidir cuidar das responsabilidades administrativas de manhã e fazer as consultas à tarde ou, então, não abrir de manhã e atender até a parte da noite. As possibilidades são muitas e um consultório próprio permite grande autonomia para decidir o melhor para você.

Lucro próprio

Além do investimento inicial, a adesão a um sistema de franquias exige o pagamento mensal de royalties pelo uso desse modelo de negócios. Com taxas que variam de 5% a 10%, o lucro líquido é afetado por essa exigência.

Já em seu próprio negócio, após descontados os investimentos e as despesas, o rendimento é integral. Apesar disso, é importante não confundir isso com uma conversão automática de tudo que se ganha em uma clínica em um salário individual. Para evitar problema financeiros no futuro, é preciso separar o pró-labore do lucro do estabelecimento, estabelecendo questões como o capital de giro e a verba de investimento.

Quais as vantagens e desvantagens de investir em uma franquia?

Há uma série de mitos que envolvem a adoção de um modelo de franchise. Desse modo, é preciso desconstrui-los antes de tomar uma decisão entre consultório próprio x franquia.

Muitas pessoas pensam que essa modalidade não permite espaço para autonomia e inovação por parte do empreendedor — o que não é verdade. Embora seja preciso seguir alguns preceitos definidos por esse modelo de negócios, o profissional continua tendo poder de decisão sobre o seu negócio.

Apesar disso, assim como abrir uma clínica independente, aderir ao sistema de franquias também apresenta algumas desvantagens, como:

Necessidade de alto investimento inicial

Seja qual for o modelo adotado, é preciso haver um considerável investimento inicial. Compra de equipamentos, aluguel do ponto, parte legal e contábil da abertura de uma nova empresa, entre outros.

Na modalidade de franchise, somados a esses gastos, há também o valor de ingresso naquela marca. Por isso, é preciso haver planejamento e estar ciente de quanto tempo demorará para conseguir cobrir essa despesa inicial. Apesar disso, muitas vezes, esse investimento pode ser menor em médio prazo do que o necessário para a abertura de um consultório próprio.

Perfil empreendedor

Um erro muito comum é o de pensar que qualquer pessoa pode aderir a um modelo de franquias. Embora não existam restrições reais, ter um perfil empreendedor é um requisito essencial para se obter sucesso com esse tipo de negócio.

Características como ter ambição de crescer com a odontologia, disposição para aprender e estar preparado para os desafios que seguirão é de suma importância. Devido ao grande investimento inicial, é preciso ter consciência dos obstáculos que você pode encontrar no caminho e estar pronto para fazer com que o valor despendido seja não só recuperado, como convertido em uma cartela sólida de pacientes.

Apesar desses pontos de atenção, o sistema de franchise também apresenta uma série de vantagens que o tornam uma excelente opção, principalmente, em um mercado cada vez mais competitivo.

Para se ter ideia, a taxa de falência das franquias no primeiro ano é em média oito vezes menor do que a de negócios tradicionais, segundo a Rizzo Franchise. Esses dados são promissores e mostram os benefícios dessa modalidade. Entre os principais, estão:

Suporte na implantação

Um dos momentos mais críticos de qualquer negócio é o de sua abertura. Na odontologia, esse cenário é ainda pior, uma vez que a maioria dos dentistas não têm os conhecimentos específicos necessários para esse processo.

CNPJ, documentação legal, impostos e tributos, planejamento financeiro, estudo de viabilidade e muito mais. A falta de noção aprofundada das questões administrativas e gerenciais pode não só prejudicar o progresso dessa fase, como até mesmo minar totalmente a inauguração de uma nova clínica.

A boa notícia é que, nas franquias, há o suporte durante todo o procedimento de implantação. Ou seja, capacitações, indicações de profissionais especializados, como uma consultoria administrativa, e tudo que é necessário para se obter sucesso nessa empreitada. Essa é uma das questões que mais fazem diferença nessa opção.

Modelo de negócios de sucesso

Na modalidade de franchise, é possível aplicar um modelo de negócios que já foi testado, aprimorado e aplicado na prática em outras situações. Isso faz com que o dentista tenha muito mais segurança na hora de iniciar seu empreendimento.

Em um cenário econômico cada vez mais instável, os primeiros anos de existência de uma organização se tornam ainda mais essenciais — é nesse momento que ocorre a maior taxa de mortalidade de empresas. Dessa forma, contar um plano completo de um caso real de sucesso pode representar uma imensa vantagem competitiva.

Poder de barganha nas negociações

Um dos pontos mais complexos na administração é o contato com os fornecedores. É fundamental encontrar bons preços e qualidade na compra de materiais e de equipamentos necessários para os procedimentos dentários.

Na odontologia, as ferramentas utilizadas nas consultas costumam ter um valor elevado, sem falar que, todos os anos, são lançadas novas tecnologias que podem otimizar os tratamentos dos pacientes.

Nesse sentido, um excelente benefício fornecido pelas franquias é a capacidade de negociação em conjunto com essas partes. A empresa responsável pelo modelo de negócios já tem contato de fornecedores, e a possibilidade dos franqueados comprarem um grande volume de mercadorias juntos ajuda a reduzir os preços e a conseguir condições diferenciadas de pagamento.

Redução de custos

Uma grande porção de custos pode ser reduzida na adoção de um modelo de franchise. Isso porque investimentos em áreas como marketing e inovação são diluídos entre os membros associados e a franqueadora.

Dessa forma, é possível ter acesso a tecnologias que demorariam anos para chegar a um consultório individual, contar com a força da marca da franquia, beneficiar-se da verba de divulgação da organização etc.

Como avaliar qual é a melhor opção para você?

Não existe resposta certa quando o assunto é a escolha entre consultório próprio x franquia. A decisão dependerá de diversos fatores particulares da realidade de cada um, como perfil de negócios, orçamento disponível para investimento, assim como outros pontos.

Enquanto em uma clínica individual é preciso estar pronto para aprender conceitos complexos de administração e gestão, sem contar com ajuda para isso, quem adotar o sistema de franchise pode usar esse tempo para aprimorar o modelo de negócios apresentado.

O aporte financeiro inicial também é diferente, sendo essencial calcular as despesas de cada opção não só em um primeiro momento, mas ao longo dos primeiros anos de existência da iniciativa. Nesse sentido, é fundamental calcular o retorno sobre o investimento (ROI) e verificar qual opção se encaixa melhor em sua realidade financeira.

Para quem está disposto a assumir os riscos de um novo empreendimento e deseja autonomia e responsabilidade total nesse processo, abrir um consultório próprio pode ser uma boa opção. Agora, para aqueles que têm ambição em crescer rápido e preferem contar com a segurança de um modelo de negócios consolidado, sem dúvidas, a franquia pode ser uma excelente escolha.

Quais as etapas para abrir um consultório próprio?

Abrir qualquer tipo de empresa demanda um intenso processo de planejamento para evitar o surgimento de problemas e garantir a sustentabilidade da iniciativa no futuro.

No caso de um consultório de odontologia, é de suma importância realizar algumas etapas que vão desde a análise de viabilidade até a divulgação dos serviços oferecidos. Os passos essenciais são:

Análise do mercado

Mais do que o desejo de iniciar o atendimento odontológico por conta própria, é preciso verificar a demanda para esse tipo de serviço.

Nesse sentido, uma análise completa do mercado, como concorrentes diretos e indiretos, perfil ideal de paciente, valor médio das consultas na região e outros aspectos é essencial para verificar a viabilidade do negócio e fornecer importantes insights para sua estratégia.

Plano de negócios

A partir dos dados levantados na fase anterior, será possível definir qual será a estratégia do seu empreendimento. Público-alvo, posicionamento da marca, procedimentos oferecidos, características do espaço físico, tom da comunicação: é preciso desenvolver um plano detalhado de todas as características atuais da organização e quais serão seus objetivos em longo e curto prazo.

Planejamento financeiro

Para evitar que sua clínica odontológica caia nas altas taxas de mortalidade inicial e feche as portas antes mesmo de começar, é essencial a realização de um planejamento financeiro. Nessa fase, serão levados em consideração o seu orçamento inicial, as despesas fixas e variáveis, a margem mínima de lucro, o prazo de retorno sobre o investimento, a verba destinada para o crescimento da iniciativa etc.

Divulgação dos serviços

Uma vez finalizado o planejamento e iniciadas as operações do estabelecimento, é preciso buscar maneiras de atrair novos pacientes. Para isso, será necessária a construção de um plano de marketing, detalhando as ações de divulgação, os objetivos esperados com elas e as táticas utilizadas — tudo isso, é claro, respeitando o Código de Ética da área.

Assim, será possível começar a levar as primeiras pessoas ao seu consultório e buscar maneiras de fidelizá-las após o primeiro contato.

Qual o passo a passo para abrir uma franquia?

Existem diversas semelhanças entre a abertura de um consultório próprio e de uma franquia. Porém, a diferença fundamental está no suporte durante toda a implantação do negócio. Uma vez escolhida a empresa adotada, você poderá contar com a ajuda dessa organização durante as diferentes etapas do empreendimento. Mas, antes disso, é preciso seguir alguns passos:

Pesquisa de opções

Uma vez escolhida a adoção do sistema de franchise, é preciso buscar as opções disponíveis nesse modelo. Nessa etapa, é essencial avaliar os benefícios oferecidos, o valor inicial de investimento, os royalties cobrados, entre outros aspectos.

Para isso, é importante avaliar quais os procedimentos oferecidos em cada modalidade e se eles se encaixam em suas especialidades. Existem desde franquias generalistas até aquelas que fornecem alto grau de especificação, podendo atingir nichos segmentados de mercado de maneira muito mais efetiva.

Conversa com consultor

Uma vez elencadas as opções, é importante marcar uma conversa com o consultor. Nessa oportunidade, é importante esclarecer as dúvidas que podem ter surgido ao longo do processo e explicar quais são seus objetivos com esse empreendimento. Somente assim, você terá segurança para saber que escolheu a melhor opção.

Assinatura do contrato

Depois disso, é a hora de assinar o contrato. Esse momento exige bastante atenção, pois é nele que serão definidas as regras não só para a abertura da filial, mas durante todo o processo que se seguirá. É importante atentar a detalhes como a política de cancelamento, como é feito o pagamento das taxas mensais de manutenção etc.

Que critérios levar em conta ao escolher uma franquia odontológica?

Uma vez decidido que o modelo de franquia é a alternativa ideal para você, é importante dedicar bastante tempo e cautela no momento da escolha da marca adotada. Um equívoco nessa parte pode comprometer a sustentabilidade do seu negócio e até levá-lo à falência.

Por isso, é importante prestar atenção nos seguintes fatores:

Taxa dos Royalties

Como já foi falado, uma das características do sistema de franchise é a cobrança de uma taxa mensal de manutenção: os royalties. É o valor pago para você explorar aquele modelo de empresa e a marca utilizada. Esse pagamento pode variar entre 5% e 10% de todo o rendimento obtido no consultório.

Por isso, é importante avaliar não somente a porcentagem do quanto deverá ser pago, mas os detalhes dessa taxa. Ela incidirá sobre o lucro bruto ou líquido? Existem cobranças extras? Quanto será preciso ganhar para não ter prejuízo e conseguir retirar o pró-labore?

Essas questões são essenciais para você não assumir um compromisso insustentável e para realizar o correto planejamento das finanças.

Suporte e capacitação

O suporte durante a implantação do empreendimento é uma característica típica das franquias, mas é preciso estar atento para benefícios adicionais. Algumas empresas oferecem, além disso, capacitações para os empreendedores e funcionários, consultorias administrativas, gerenciais e de marketing, e muito mais.

Além de serem vantagens para ajudar na hora da decisão, esses fatores também são capazes de reduzir os custos operacionais do seu consultório. Assim, mesmo que os royalties e investimento inicial pareçam elevados, muitas vezes, o suporte e capacitação oferecidos contribuem diretamente para o retorno do que foi despendido.

Força da marca

Aderir a uma marca forte e conhecida no mercado é sinônimo não só de segurança no empreendimento, mas também de redução de gastos com divulgação e marketing. Isso porque nomes conhecidos e que carregam anos de experiência ajudam a atrair novos pacientes e a conferir credibilidade ao seu consultório, mesmo que ele ainda esteja no início de sua operação.

Casos de sucesso

Contra fatos não há argumentos. A melhor maneira de saber se um serviço funciona ou não é buscar pessoas que já o utilizaram e que estão satisfeitas com ele.

No caso das franquias odontológicas, o conceito é o mesmo. A existência de casos de sucesso naquela empresa demonstra que é possível obter bons resultados ao aderir a essa iniciativa.

Tendo isso em vista, é importante avaliar alguns fatores presentes nesses cases, como:

  • perfil do dentista;
  • região atendida;
  • perfil dos pacientes (persona);
  • tempo de atuação;
  • valor inicial investido;
  • tempo que demorou para ter retorno;
  • principais benefícios percebidos;
  • como a franqueadora ajudou ele a obter sucesso;
  • como funciona o suporte nos momentos difíceis;
  • se ele já tinha consultório, verificar o “antes” e “depois” do empreendimento.

Não hesite em pedir essas informações ao consultor e a conversar com pessoas que já adotam esse modelo. Isso ajudará você a ter mais segurança na hora da decisão e até mesmo fornecer ideias do que pode ser feito após o início da operação. Franquias sérias e com experiência no mercado apresentam uma série de casos de sucesso que ajudarão você a ter mais tranquilidade em sua escolha.

Ao avaliar esses pontos, será possível escolher a melhor opção para sua realidade e para os objetivos que pretende atingir em seu empreendimento. Seja qual for sua decisão, é importante não acreditar em mitos e buscar sempre fatos concretos que possam embasar a sua decisão.

Seja consultório individual, seja franquia, ambas as possibilidades apresentam suas vantagens e desvantagens, e elas precisam ser levadas em consideração antes da abertura do negócio. Avaliar o seu perfil individual, as possibilidades de cada modalidade, o orçamento disponível e os seus conhecimentos atuais são algumas ações que contribuirão diretamente com o sucesso de sua empreitada.

Se a sua escolha for pelo empreendimento próprio, é preciso estar preparado para os desafios que estarão por vir e buscar maneiras de se capacitar para as áreas de gestão, administração, marketing etc.

Agora, se sua decisão for o sistema de franchise, a boa notícia é que esse modelo está em um excelente momento no Brasil. Para se ter ideia, entre os anos de 2016 e 2017, houve um crescimento de 8% no faturamento desse setor, segundo a Associação Brasileira de Franchising (ABF). Se essa for sua opção, a hora é agora.

Agora você já tem mais informações para auxiliar a sua escolha entre consultório próprio x franquia. Se você quer saber mais sobre como se tornar um franqueado, entre em contato conosco!